Segue-me | Tumblr

тιago, 18 anos. Um rapaz como os outros que encontra demasiadas coisas por entre as coisas que devem ser notadas. E este é um espaço meu, entre todas as outras coisas.


 


between.




Terça-feira, 2 de Outubro de 2012

Scheiße.

 

As pessoas fazem sexo e multiplicam-se. E as pessoas são tantas. São muitas e multiplicam-se. Algumas sentem-se bem no centro das atenções, outras são mais solitárias: solitárias por opção, solitárias por obrigação, solitárias por se sentirem melhor sozinhas. Eu não gosto de multidões, nem da comunidade em geral. É fazer parte de algo que nunca se pretendeu nem se deseja pertencer. Eu gosto de poucas pessoas. Mas não gosto de estar com elas ao mesmo tempo. Não sei, mas eu noto que de um para um as coisas fluem melhor. As coisas, as conversas, a naturalidade da natureza humana como incapacitada de ser independente quer com o que lhe rodeia quer consigo mesma, entre si.

Às vezes gostaria de puder ir para uma qualquer cidade longe daqui e recomeçar do zero quanto aos conhecidos, aos amigos e ás vivências. Eu não me sinto bem aqui. Não mesmo. Mas deixo andar. Tento não pensar nisso, tento não dar importância. Mas no fim, é tanto o tempo que opto por estar sozinho que acabo a pensar em demasia e em tudo. Inevitavelmente, sendo neste aspeto eu egoísta, acabo a pensar em mim. Infelizmente,  não egoísta o suficiente para me separar dos outros. Eu existo, as outras pessoas também. E elas incomodam-me quando em grande número. Mas são estas pessoas que eu já conheço, ou já ouvi falar, ou já vi. E elas conhecem-me, ou já ouviram falar, ou já me viram. Uma necessidade crítica e tendenciosa para a novidade da minha parte? Provavelmente, mas o que eu sei é que não me sinto bem entre as pessoas.

E é lamentável que eu me veja obrigado a ser também apenas uma pessoa. Apenas mais uma. E ainda mais lamentável que todas as outras pessoas também sejam, cada uma, apenas mais uma. Enfim, forget.


left by тιago às 20:56
link | deixar comentário | favorito (6)
(10):
De ariana a 3 de Outubro de 2012 às 21:36
oh mon dieu, andei a pular de conta em conta tantas vezes que já nem sabia do teu blog, para além de que pensei que tivesse sido o fim há uns meses atrás.
é bom saber que isto aqui ainda tem vida, e daqui fala a avery.


De maguie. a 3 de Outubro de 2012 às 20:56
mas a multidão não interessa.


De Isabella a 3 de Outubro de 2012 às 20:47
Podes crer que anda, temos de fazer alguma coisa pah!
Ainda bem, ainda bem!
Pois isso fez que eu começasse a detesta-la, tipo não suporto aquilo, percebo matéria e fazer os exercícios nada-.-
Faço 17! Acho que sim, talvez, sei lá, ele consegue confundir-me até dizer chega.


De Autumn a 3 de Outubro de 2012 às 20:18
basicamente o tal rapaz deve de ter feito um foto de silêncio ou assim. não entendo é tão estranho. enfim.

sabes, eu acho que é por tu seres tipo sincero a escrever. és homem, não estás para te chatear com cenas que nós portadoras-de-conas nos preocupamos. tu simplesmente escreves o que queres e acho que é isso que me faz gostar da tua escrita. xD


De Ynis a 3 de Outubro de 2012 às 19:37
(y) eu gastei money pra um desprezador de shit u.u.. e se tivesses sido inteligente tinhas-me dado um toque e n tinhas gastado dinheiro! SEU TOTO U,U


De Ynis a 3 de Outubro de 2012 às 19:47
é deficiente como o dono lalalala G.G


De Soph a 2 de Outubro de 2012 às 22:55
Podia tanto ser eu a escrever isto.. Também precisava agora de ir para um sitio novo, começar do zero.
Mas infelizmente as coisas novas só o são por um dia..

Ps. Fico feliz por teres voltado ;)


De Autumn a 2 de Outubro de 2012 às 22:28
entendo cada palavra deste texto e faço delas minhas: favoritos, btw.

compra uns óculos rapaz! xD
ando normal, o secundário faz maravilhas a uma pessoa, you know... ~coff, coff


De maguie. a 2 de Outubro de 2012 às 22:06
tu irritas-me tanto quando falas da minha altura! -.-
-
Sim, é verdade, nós somos mais uma pessoa no meio de tantas, biliões.
No entanto, por vezes, nós, no meio de tantas, conseguimos fazer a diferença para alguém.


De sacha hart a 2 de Outubro de 2012 às 21:08
Senti na pele muitas das palavras que descreveste aqui. Acho simplesmente que há aquela pessoas que nasceram para ter imensos amigos, e depois há os outros que vivem para estarem no seu canto. Encaixo-me no último.
Gostei muito do texto, como já deves ter percebido.
-
espero que o meu "bloqueio" seja apenas passageiro.


It exists between us since 22nd July 2011