Segue-me | Tumblr

тιago, 18 anos. Um rapaz como os outros que encontra demasiadas coisas por entre as coisas que devem ser notadas. E este é um espaço meu, entre todas as outras coisas.


 


between.




Segunda-feira, 10 de Outubro de 2011

Amar.

 

Ainda há quem ache que as pessoas são independentes umas das outras. E que nos fecharmos é solução, não para a pessoa, mas para o outro, ou outros. Que não partilhar com os outros soluciona e torna possível tal independência. Mas isso parecem-me mais desculpas de quem não quer ouvir e procura tornar-se independente do que, na verdade, são realidades. Expliquem-me, como pode essa independência existir? Como pode alguém no mundo não depender? Dependências, dependências, e mais dependências. E depois aparece aquele sentimento de que isso não é bom, depender não é bom. Juízos de valor pouco importantes visto que, por mais que alguém se esforce para tentar o contrário, seremos sempre dependentes. E se isso é bom ou mau não interessa. Porque grande parte dessas dependências não são escolhas. As que são, essas só, podem ser classificadas. Mas tendo em conta que só o poderão ser se forem comparadas com as da mesma natureza, criam-se ideias gerais de que depender é um verbo negativo. E depois, essas, para serem comparadas, precisam de exemplos de dependência e não-dependência. Só depois cada um poderá tirar qualquer conclusão.

Mas no que toca as dependências naturais do ser humano, essas são simplesmente necessidades. E são muitas. Por outro lado, as criadas pelo Homem, ou seja, aquelas a que o homem se sujeita á dependência, essas, inicialmente, são apenas opções. Depois tornam-se vícios. E no fim, dependências. E, até a este último passo, existem possibilidades das pessoas se tornarem independentes dessa nova dependência. Só no fim estas passam a pertencer ao grupo das naturais, apesar de não globais, pois nem todos a têm. Mas sim, as criadas podem, e costumam, tornar-se necessidades.

E dependemos da comida, de dormir, de respirar, (...), por exemplo. E comer é possível sem outros. Dormir, também. Respirar, de igual forma. Mas os exemplos daquilo que não depende de pessoas, de outras pessoas, são escassos.

Dependemos de amizades, de relações, do amor, também. E isso, ninguém aguenta sozinho. Podemos ser amigos de nós próprios e amarmo-nos acima de todos os outros, mas a partir de certo ponto, precisamos de alguém. Precisamos de alguém para amar.

E isso é tão natural como respirar. Amar é, ao ser humano, indispensável. E quem acha que as pessoas são independentes umas das outras e que não deve ser partilhado com o próximo nada para não se prejudicar essa independência, quer nossa, quer do outro, é porque nunca amou alguém. Porque a partir do momento em que isso acontece, simplesmente as pessoas ganham outro valor. Tornam-se também elas dependências naturais. E amar, há-de ser sempre uma dependência do qual estamos dependentes. Porque eu já amei e amo, o digo. E é, com todas as certezas, uma necessidade.

Não só minha, creio.


left by тιago às 20:43
link | deixar comentário | favorito
(23):
De allison a 12 de Outubro de 2011 às 21:40
também já ouvi. É simplesmente perfeitaaa *-*


De ▲ máei a 12 de Outubro de 2011 às 20:58
eu quando tiver tempo/paciência respondo àquilo x)
faaaaz, era uma boa ideia :o


De patrícia oliveira a 12 de Outubro de 2011 às 20:48
também me fizeste lembrar uma frase que a minha stora de filosofia mostrou "uma vida nao examinada nao merece ser vivida", uma cena assim :o e obrigada, esse comentário fez-me mesmo muito bem. és muito querido.


De patrícia oliveira a 12 de Outubro de 2011 às 20:24
tens razão. mas eu acho que ele não mereceu nada daquilo que lhe dei. eu estou em pensar em escrever mais coisas sobre isso, tu se leres vais perceber :b desculpa estar a falar da minha vida miserável, mas a vida tem destas coisas..


De Andrusca ღ a 12 de Outubro de 2011 às 17:32
Não podia concordar mais *-*
(descobri o teu blog agora xD)


De ▲ máei a 12 de Outubro de 2011 às 15:01
ah, faz sentido xD
thanks, eu respondo depois


De Teresa Isabel Silva a 12 de Outubro de 2011 às 10:57
Acho que só os tolos confiantes acreditam que conseguem viver sem dependerem de ninguém.
Tens toda a razão quando dizes que amar é indispensável ao ser humano.
Abraços


De patrícia oliveira a 12 de Outubro de 2011 às 07:23
o meu texto é um pouco misterioso? ahah só estou a exprimir o que sinto :)


De allison a 11 de Outubro de 2011 às 23:01
desculpa fazer um comentário a perguntar só isto, mas tinha de o fazer. Já ouviste a Renegade dos Paramore? *-*


De Sofia Sequeira a 11 de Outubro de 2011 às 21:38
Acredito que sim, mas tu tiveste que sair a alguém! Com qual deles é que te dás melhor?


It exists between us since 22nd July 2011