Segue-me | Tumblr

тιago, 18 anos. Um rapaz como os outros que encontra demasiadas coisas por entre as coisas que devem ser notadas. E este é um espaço meu, entre todas as outras coisas.


 


between.




Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011

Sem uma palavra.

 

Tu. Vou escrever-te desta vez. A ti. Fá-lo-ei, simplesmente. Tão simplesmente quanto passares por mim sem uma única palavra, sem me olhares.

Não consigo acreditar que ames alguém mais do que já amaste a mim. Não tenho ciúme desse sentimento que dizes nutrir e que é correspondido por alguém que mal conheço, que nem conheço. Porque é sem uma única palavra que mo dizes. É sem um único olhar que mo confirmas.

Mal te tenho visto. Tal como dantes. Porém, agora mais perto, estamos mais longe. Tudo por uma questão de no campo físico, o emocional não se encontrar completo. Não te peço para parares e me olhares nos olhos para que se ligue o nosso lado emocional que se unira em tempos por amor. Peço-te, porque é sem uma palavra que quero ver-te. Olhar-te e perceber o que mudou. Não me basta saber que mudou, preciso entender.

Porque tu podes dizer ao mundo em que vives que o amas e que queres ficar com ele para sempre. Tu já o disseste ao meu. Ao meu mundo. Àquele mundo que partilhei contigo. E isso não aconteceu. Por minha culpa. Mas em parte. Nem sei se lamento ou não, mas não conseguiste prender-me a ti. Nem eu prender-te a mim.

E agora, por não me olhares nos olhos, vejo em ti uma ilusão passada. Na qual já não me perco. Não mais. Mas talvez fosse tudo diferente. Talvez se ainda me olhasses nos olhos.

Pouco importa.


left by тιago às 20:35
link | deixar comentário | favorito
(24):
De Mag a 30 de Novembro de 2011 às 21:47
Gostei imenso. Está fantástico.
Por vezes, as palavras não bastam e os gestos, os olhares complementam-nas. Ninguém parece entender isso.


De Annye . a 29 de Novembro de 2011 às 21:10
Oh se fui... :s

Em relação ao teu post, como se costuma dizer, um olhar vale mais do q mil palavras .


De patrícia oliveira a 29 de Novembro de 2011 às 20:44
gostei muito do teu texto, aliás, gosto sempre :b
já meti um texto novo como pediste hihi. kiss :*


De copodeleite a 29 de Novembro de 2011 às 20:44
não falaria de sentimentos programados pois isso também não estaria de acordo pelo mesma razão que tu deste. refiro-me ao que podíamos deixar de recordar, esquecer simplesmente memórias dolorosas.


De agnes hope a 29 de Novembro de 2011 às 20:34
é tão assim x)


De copodeleite a 29 de Novembro de 2011 às 20:31
eu vejo nisso algo extremamente bom. porque não o achas?


De agnes hope a 29 de Novembro de 2011 às 19:55
yes, yes i am.


De cat a 29 de Novembro de 2011 às 19:04
Acho que não te cheguei a dizer Tiago, mas adoro a maneira como escreves e este texto é só mais uma prova disso.
Em relação ao visual está bonito :D


De copodeleite a 29 de Novembro de 2011 às 18:58
mesmo. gostava de ter o poder de escolher o que gostaria de me lembrar. seria muito mais indolor as lembranças.


De * wild * a 29 de Novembro de 2011 às 18:22
Eu um dia vou tentar escrever qualquer coisinha (: ahah
---
Tigas, o que passou passou, nao fiques a remoer no passado!


It exists between us since 22nd July 2011