Segue-me | Tumblr

тιago, 18 anos. Um rapaz como os outros que encontra demasiadas coisas por entre as coisas que devem ser notadas. E este é um espaço meu, entre todas as outras coisas.


 


between.




Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

III

Sempre que me recolho no pensar atinjo a minha parte emocional.
Cada vez acho que isso da dualidade razão-emoção não existe no ser humano. Serei o único a achar-nos complicados o suficiente para que isso tenha surgido como uma simplificação? Isso da razão, do seu contrário ser a emoção. Note-se, é no cérebro que se pensa e com ele se é racional. E é no cérebro que se sente e se gerem (melhor ou pior, não vem ao caso) sentimentos. E se os antigos achavam, na sua descomplicada ciência, que pensávamos com o coração, não é assim tão diferente que numa distopia aliada ao fruto da ambição científica se tenha chegado cá cima. Pois, se há coisa que ser humano não tem e nunca deve ter tido, é os pés bem assentes na terra. E tudo isso é feito bem cá no mais alto de nós, parece-me. Porque esse é o nosso limite físico, mas com este nosso topo, com menos razão ou mais emoção, ou vice-versa, chegamos tão mais alto cada vez que pensamos ou sentimos, porque não acredito poder-mos fazê-lo em separado, ou que, caso fosse possível, de uma utópica razão separada da emoção, ou da emoção separada da razão,  se podesse mesmo obter alguma coisa, nem mesmo esta coisa de se ser humano em parte. 

 


left by тιago às 23:59
link | deixar comentário | favorito (1)
(11):
De meninapequenina. a 14 de Abril de 2013 às 18:15
Sim, acho que a complexidade do ser humano se centra em tudo isso.
A razão e a emoção são duas coisas que estão mais perto do que se julga.


De Isabela a 14 de Abril de 2013 às 14:33
Eu acredito que nunca conseguimos separar a razão da emoção, mas sim que temos momentos em que uma domina a outra e vice-versa (mas sem que a faça desaparecer).
Obrigada :)


De Catie ♥ a 14 de Abril de 2013 às 10:34
É isso mesmo! Como te percebo!


De Ynis a 13 de Abril de 2013 às 15:10
não tás não.. tás mais feio do que sei lá o quê! u-u
OOO: ai és solteiro? MUAHAHAHAHAH U-U

tenho sim.. ele é do porto e_e

escreves? OOO: só merda, então..


De Ynis a 13 de Abril de 2013 às 14:43
afro não tinhas um ar tão pedófilo.. G.G agora tens!
u_u pois é.. se não tiveres namorada, vou morder-te MUAHAHAHAH -sqn

não vais, não. o meu filho vai comigo, logo ^^

u_u no marés, prepara a caneta pra me dares um autografo, pelos textinhos e tais e.e


De um-lugar-de-amor a 13 de Abril de 2013 às 10:20
Não faço ideia de como nos deixaremos ficar ou se alguma vez será possível sair daquelas águas. Acho que ficaram por lá, para sempre resquícios do nosso amor. Há que aprender a viver com isso.
É engraçada e pertinente a questão que aqui colocaste; no meu ponto de vista eu também acho que não é possível jogármos só com uma parte de nós, emoção ou razão. Acho que estão 'ligadas' incontornavelmente.


De Flor-de-lis a 12 de Abril de 2013 às 20:09
Não, claro que não.
Desculpa-me a mim se fui parva, não tenho nada que levar a mal.


De Flor-de-lis a 13 de Abril de 2013 às 16:55
esta tudo bem, a serio.


De Catie ♥ a 12 de Abril de 2013 às 20:01
muito obrigada pelo apoio e por saber que se quiser posso contar contigo. isso vale muito.
p.s - mais uma vez tenho a dizer-te que tens um talento imenso para a escrita.


De sweet a 12 de Abril de 2013 às 14:14
São facílimas de fazer depois se tiver tempo coloco a receita ;)

Concordo plenamente contigo, não me parece que seja possível haver uma separação entre a razão e a emoção.


De Ynis a 12 de Abril de 2013 às 07:50
OOOO: MEINE GOTT.. tu com esse cabelo tás horrível.. mas pá, o teu pescoço até que é fofo (para ser apertado MUAHAHAHA)
--
mas não dá para votar mais.. G.G.. os 30 seconds to mars passaram, os meus th nao DDD:
e amas-me sim.. no marés vais dizer que me amas u_u
depois venho ler o texto, agora não, que não tenho tempo.


It exists between us since 22nd July 2011