Segue-me | Tumblr

тιago, 18 anos. Um rapaz como os outros que encontra demasiadas coisas por entre as coisas que devem ser notadas. E este é um espaço meu, entre todas as outras coisas.


 


between.




Segunda-feira, 3 de Outubro de 2011

Intemporalidades.

 

Já me imaginei a correr pela relva húmida de um jardim verdejante. Num amanhecer de um dia de sol. De Calor e sol. Já imaginei sentir em mim, em minha pele, todo o raiar de um novo ciclo, de um novo dia. Correr como liberdade, sonhar de sonhador. Já procurei sentir em mim a transparência da verdade, mas deparei-me com o opaco da mentira. Convencer-me de que a felicidade é tão abstracta como desejar. A realidade dói sobre as feridas deixadas de desilusões e ilusões desfeitas. Iludir é tão fácil. Desiludir ainda mais.  Tentar, lutar, viver. Desistir, perder, sobreviver. Palavras, verbos e complexidades. Porquê? Parar, inspirar, perguntar. Simplesmente perguntar. Quantos dos humanos não já haverão parado para perguntar? Questionar o que dizem ser óbvio, lógico até. E andamos assim. Uns que vivem, outros que morrem. Quantos desses hão vivido? Morrer. Tão simples, tão difícil. Porquê? Porquê caminhar tanto para um nada? Quanto será o desespero daqueles que vivem sem viver e sabem da certeza da morte. Tantos são desses. Porque o maior erro do tempo não é passar. É limitar. Não fossem certezas minhas da vida. O que o tempo me fez. Pode ele definir limites na sua existência ilimitada, sua capacidade. E correr sabe bem. Correr a favor do tempo. Porque por mais que ele nos possa deixar para trás, nós não lho podemos fazer. Viver, tudo se resume a isso. No fim, nós tentámos. Sim, nós tentámos. 


left by тιago às 21:10
link | deixar comentário | favorito
(21):
De Sofia Sequeira a 12 de Outubro de 2011 às 21:04
E onde é que encontras todo o apoio de que precisas? Nos amigos?


De agnes hope a 6 de Outubro de 2011 às 21:07
ahahah x)


De allison a 6 de Outubro de 2011 às 19:02
para mim é mesmo a favorita e a logo a seguir veem os Paramore


De Sofia Sequeira a 6 de Outubro de 2011 às 19:01
Exactamente, a escola ocupa imenso tempo... De qualquer das maneiras, mesmo que eu não queira, eu todos os dias tenho que escrever alguma coisa. É quase como rotina e faz-me tão bem... Se eu não escrever, se não desabafar por palavras tudo o que se está a passar na minha cabeça, sinto que expludo! Beijinho.


De allison a 6 de Outubro de 2011 às 18:58
óh, a sério? Eu adoro os 30STM (:


De Sofia Sequeira a 6 de Outubro de 2011 às 18:47
Muito obrigada, tu não fazes ideia de como é bom poder ter conselhos em relação a este assunto, sejam eles positivos ou negativos. É algo com quem eu nunca falei com ninguém por ser uma relação "proibida", digamos, e é só a escrever que consigo aliviar um bocado a pressão disto tudo. Criei o meu blog mesmo com esse intuito: receber conselhos de alguém que não conhece a pessoa em questão e que "não me conhece" (quiçá, algum dia conhecerás :)). Viver fora do nosso ambiente, de todo o stress, é bom e é isso que estou a fazer neste momento. Um beijinho.


De Sofia Sequeira a 6 de Outubro de 2011 às 18:22
É impossível, sim, e é por isso que sinto ainda mais falta. Por saber que não vou poder repetir nenhum dos momentos antes vividos. Um beijinho.


De Flor-de-lis a 5 de Outubro de 2011 às 15:29
"Já procurei sentir em mim a transparência da verdade, mas deparei-me com o opaco da mentira."
Simplesmente adorei esta frase. Bonita, triste e verdadeira.
Continua a escrever, porque quando as palavras são de honestidade vale a pena escrever.
Bj e abraço


De allison a 4 de Outubro de 2011 às 23:32
olá, descobri o teu blog algures por aqui e decidi seguir-te.
A maneira como escreves é simplesmente perfeita (:


De Miriam ∞ a 4 de Outubro de 2011 às 20:46
Como já te disse , "Pequeno, Complexo, Sentido, e por minha parte perfeitamente compreendido!"


It exists between us since 22nd July 2011